Quinta de Vargellas Quinta de Vargellas
Até à última década do século XVIII, as íngremes encostas de rocha ao redor de Vargellas eram remotas e inacessíveis. O Cachão da Valeira, um ou dois quilómetros a jusante da propriedade, encontrava-se bloqueado por uma queda de água formada por lajes maciças de rochedo, e até 1789, quando estas foram finalmente demolidas e o canal de navegação libertado, era impossível viajar de barco para a zona mais a leste.

Uma vez que o rio era o único meio económico de transportar o vinho para fora da região, havia poucas vinhas a montante do Cachão. Até hoje, apenas uma meia dúzia de exportadores de vinho do Porto possuem propriedades nesta área selvagem e árida, conhecida inicialmente como o Novo Douro e hoje como Douro Superior, caracterizada pelos seus baixos rendimentos de produção e vinhos poderosos com grande capacidade de envelhecimento.

A propriedade foi originalmente composta por três parcelas distintas: Vargellas de Cima, do Meio e de Baixo. Estas parcelas foram compradas pela Taylor’s entre 1893 e 1896, altura em que foram consolidadas numa única propriedade. Cerca de um século mais tarde, em 1990, a propriedade foi estendida para oeste com a compra da vinha contígua de São Xisto que forma os limites atuais da quinta.

Cerca de 1820 Vargellas tornou-se conhecida como uma fonte dos melhores vinhos do Porto. O primeiro proprietário registado de Vargellas de Baixo, Bernardo de Brito e Cunha, vendia o seu vinho no mercado inglês. Numa carta datada de 16 de abril de 1823 do comerciante de Londres que importava os vinhos lê-se "É verdade que a qualidade do vinho tem sido muito falada e também provada por muitas pessoas e todos concordaram que a qualidade era excelente. Um dos nossos clientes, difícil mas conhecedor e com um bom nariz... levou uma pipa para o provar, e então voltou e comprou as restantes... Ele teria comprado ainda mais se mais tivéssemos."

No outubro seguinte, a mesma empresa escreveu "O bom nome dos vinhos de Vargellas continua... os seus vinhos foram preferidos, provavelmente devido à fama que o vinho de Vargellas tem.

Vargellas de Cima, a vinha mais a leste, por muitos anos pertenceu à família Ferreira, que também por um tempo arrendou a propriedade situada no meio. Alguma correspondência de 1836 indica que esses vinhedos também eram apreciados como uma excelente fonte de vinhos.

Infelizmente, eventos posteriores conspiraram para provocar um declínio temporário na sorte de Vargellas. O principal deles foi a invasão da filoxera, o pulgão pequeno chegado na década de 1860 da América do Norte que atacava as raízes das videiras indígenas europeias e devastou praticamente todos as grandes vinhas do continente. Pelo início dos anos 1880 a produção de todas as três propriedades de Vargellas havia caído drasticamente à medida que as videiras foram enfraquecendo e sendo finalmente destruídas pelo parasita letal.

Single Quinta mais {+}
Quinta de Vargellas 2001
Cor púrpura-negra profunda, com estreita auréola magenta. Nariz poderoso e exuberante a groselha preta e cereja frescas. Ler mais... {+}
Vinha Velha mais {+}
Vargellas Vinha Velha 2007
Nariz intenso e penetrante de fruta negra, chocolate preto e alcaçuz, com grande profundidade e concentração. Ler mais... {+}
Outros produtos mais {+}
Azeite da Quinta de Vargellas
Além de ser produtora de vinho do Porto Vintage excecional, a Quinta de Vargellas é também a fonte de um dos melhores azeites do Douro. Ler mais... {+}
Taylor's